UMA NECESSIDADE FUNDAMENTAL...

UMA NECESSIDADE FUNDAMENTAL...
"A GRATIDÃO É A MEMÓRIA DO CORAÇÃO." - "GRATITUDE IS THE MEMORY OF THE HEART". - "LA GRATITUD ES LA MEMORIA DEL CORAZÓN". - "LA RECONNAISSANCE EST LA MÉMOIRE DU COEUR". (ANTISTENES) - "DANKBARKEIT IST DAS GEDÄCHTNIS DES HERZENS". (ANTISTENES)

E A REBELDIA COMO VAI...?

        "E vós, pais, não provoqueis vosso filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor" (Carta de São Paulo aos Efésios 06:04). O texto bíblico adverte aos pais para não levar seus filhos à rebeldia. Assim, consideremos algumas medidas, as quais corrigirão esta tendência:
       1. Cuidado para não sermos nós mesmos, exemplos dela. Se rebelarmos contra Deus, nossos pais ou a sociedade em geral, provavelmente, nossos filhos acabarão seguindo nosso comportamento.
       2. Evitemos reproduzir em nossa casa, o chamado conflito de gerações, e o fazemos quando somos pessoas em quem se pode confiar. Ao prometermos algo, devemos cumpri-lo. A firmeza de nossa palavra é básica para nossos filhos adquirirem senso de estabilidade familiar.
        3. Deixemos sempre abertas as vias de comunicação. Para estarmos sempre a par do que se passa no coração dos filhos, seria fundamental dialogar com eles regularmente.
        4. Sejamos "relações públicas" de nossos queridos. Precisam de nosso apoio; demonstramos isso, ao acreditar neles e falar abertamente de suas boas qualidades. Procuremos edificar seu caráter, e não demoli-lo.
        5. Tenhamos uma religião cristã. Torna-se importante para as crianças e para os jovens participarem de uma comunidade. Não devemos enviar nossos filhos aos templos, mas, sim, levá-los e deles também participar.
         6. Estejamos envolvidos nas suas atividades escolares.     
         7. A vida no lar dever ser interessante e estimulante. Por isso, os pais têm a responsabilidade de administrá-la.  Muitos ambientes familiares são enfadonhos. Se as horas passadas em casa forem interessantes, sentirão prazer em ficar ali.
        8. Estabeleçamos prioridades espirituais. O objetivo principal para evitar o caminho da rebelião, é levar nossos filhos a confiar totalmente em NOSSO SENHOR JESUS CRISTO. Teacherv Joani C.P. - Twitter - teachervjcp

O CÉU DO COLECIONADOR

         As pessoas adoram colecionar objetos — figurinhas de jogadores, selos, moedas. E, embora colecionar seja um passatempo divertido, é sensato pensar que quando deixarmos esta terra, tudo que temos passará a ser parte da coleção de outra pessoa. Que valor teria ajuntar tanto na terra, mas pouco ou nada para a eternidade?
        Jesus tinha algo a dizer sobre isto. Falando com Seus discípulos, declarou: “…ajuntai para vós outros tesouros no céu, onde traça nem ferrugem corrói, e onde ladrões não escavam, nem roubam” (Mateus 6:20).
        Tesouros eternos jamais perdem seu valor. Nunca podem ser destruídos ou roubados. E pense nisso — na verdade, podemos até estocá-los! Como? Através de atos de serviço. Levando as pessoas a Jesus. Sendo compassivos com os necessitados. Vivendo de acordo com a vontade e os propósitos de Jesus. No evangelho de Marcos, lemos que Deus provou o coração do jovem rico quando lhe pediu que vendesse tudo o que tinha, desse aos pobres e o seguisse. A reação do jovem revelou o que realmente valorizava (Marcos 10:21-22).
        É fácil apaixonar-se pelas coisas terrenas, mas quando você escolhe seguir a Jesus, Ele lhe mostrará a alegria de acumular tesouros eternos. Nada na terra se compara a isso!

Apegue-se ao que é eterno e desprenda-se do que é passageiro. (RBC)

A COLLECTOR'S HEAVEN

'
People love to collect things—from player cards to stamps to coins. And while collecting can be a fun hobby, it is sobering to think that once we leave this earth, everything we own becomes part of someone else’s collection. What value would it be to have collected much on earth but little or nothing for eternity?
Jesus had something to say about this. Speaking to His disciples, He said: “Lay up for yourselves treasures in heaven, where neither moth nor rust destroys and where thieves do not break in and steal” (Matt. 6:20).
Eternal treasures never lose their worth. They can never be spoiled or stolen. And just think—we can actually stockpile them! How? Through acts of service. Through leading others to Jesus. By being compassionate to those in need. By living according to the will and ways of Jesus. In the gospel of Mark, we read that the Lord tested the rich young ruler’s heart when He asked him to sell all that he had, give it to the poor, and follow Him. The ruler’s response revealed what he really valued (10:21-22).
        It’s easy to become enamored with earthside stuff, but when you make the choice to follow Jesus, He’ll show you the joy of collecting eternal treasures. Nothing on earth can compare!

Hold tightly to what is eternal and loosely to what is temporal.(RBC)

COLECCIÓN CELESTIAL

 
A la gente le encanta coleccionar cosas: desde fotos de deportistas hasta estampillas y monedas. Y aunque esta actividad puede ser un pasatiempo divertido, da que pensar que cuando dejemos este mundo, todo lo que tenemos se convertirá en parte de la colección de otra persona. ¿De qué vale haber recolectado mucho en la tierra, pero poco o nada para la eternidad?
Jesús tenía algo que decir sobre esto. Hablándoles a Sus discípulos, dijo: «… haceos tesoros en el cielo, donde ni la pollita ni el orín corrompen, y donde ladrones no minan ni hurtan» (Mateo 6:20).
Los tesoros eternos nunca pierden valor; jamás se echan a perder ni son robados. Y sólo piensa en esto: ¡podemos de verdad acumularlos! ¿Cómo? Mediante actos de servicio; guiando a otras personas a Jesús; siendo compasivos con los necesitados; viviendo según la voluntad y los caminos del Señor. En el Evangelio de Marcos, leemos que Jesús probó el corazón del joven rico, cuando le pidió que vendiera todo lo que tenía, que les diera el dinero a los pobres y que lo siguiera. La respuesta del joven reveló lo que él realmente valoraba (10:21-22).
Es fácil enamorarse de cosas terrenales; sin embargo, cuando decides seguir a Jesús, Él te mostrará el gozo de coleccionar tesoros celestiales. ¡No hay nada en la tierra que se le compare!

Aférrate a lo eterno y sujeta apenas lo temporal. (RBC)

E A SOLIDÃO COMO VAI...?

 
Durante a Segunda Guerra Mundial, na Califórnia, nos Estados Unidos, uma jovem esposa desejava acompanhar o seu marido a um acampamento do exército, próximo ao deserto. O lugar não oferecia o mínimo de conforto e o marido a aconselhou para não ir, porém ela queria estar ao seu lado. Infelizmente, a casa que encontraram estava em péssimas condições. Quase insuportável o calor durante o dia, mais de quarenta graus à sombra. O vento soprava constantemente, espalhando o pó e a areia por cima de tudo, com dias longos e monótonos. Seus únicos vizinhos eram os indígenas, e nenhum deles falava inglês.
Quando o amado foi transferido para um lugar mais distante, a fim de participar de manobras por duas semanas, a solidão e as condições precárias a “atingiram em cheio”. Ela escreveu à mãe desejando voltar para casa, porque já não aguentava mais. A resposta chegou sem demora, e incluía apenas duas linhas: “DOIS HOMENS OLHARAM ATRAVÉS DAS GRANDES DE UMA PRISÃO: UM DELES VIU LAMA, O OUTRO AS ESTRELAS”.
Imediatamente, ao ler aquelas linhas repetidas vezes, começou a sentir-se envergonhada de si mesma. Não desejava separar-se do companheiro. ESCOLHEU OLHAR PARA AS ESTRELAS. Saiu para fazer amizade com os índios, aprendeu a trabalhar com cerâmicas. Começou a estudar o deserto e suas plantas. Tornou-se uma autoridade no assunto e escreveu um livro. Assim, como a jovem recém-casada, muitos têm experimentado o desespero e o desânimo que a solidão produz.
Aviões supersônicos podem levar do Atlântico ao Pacífico em questão de horas. Em segundos, um simples e-mail pode colocar em contato com um amigo em qualquer parte do mundo. Aparelhos de rádio e televisão habitam as casas de quase todos, fazendo companhia mesmo aos doentes e idosos. Entretanto, em uma época de constante comunicação e multidões, existem mais indivíduos sofrendo de solidão do que em qualquer outro momento histórico.  Ela aflige a todos, jovens, velhos, homens, mulheres e até crianças. Às vezes pensa-se que os idosos ou aqueles destituídos de bens sofrem deste mal, mas o executivo em ascensão ou o milionário à busca de riquezas, também são suas vítimas.
Assim, há milhões de seus prisioneiros, atrás das grades da inutilidade, rejeição e inferioridade. A esperança, a alegria e o amor estão trancados nesta masmorra, sem poderem escapar e encontrar alívio. Por isso, Jesus Cristo é o único que concede a verdadeira liberdade, conforme aprendemos no evangelho de São Lucas, quando afirma:
“O Espírito do Senhor está sobre mim, pelo que me ungiu para evangelizar aos pobres; enviou-me para proclamar libertação aos cativos e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos (São Lucas 04:18). Teacherv Joani C.P. - Twitter - teachervjcp


DEUS ESTÁ TRABALHANDO

Um casal dirigia-se ao hospital, tarde da noite, para o nascimento de seu segundo filho, quando algo inesperado aconteceu. A mãe entrou em trabalho de parto! O marido chamou o serviço de emergência e a atendente encarregada de enviar o socorro, orientou-o enquanto ele fazia o parto. O bebê, porém, não respirava. Então, a atendente o ensinou a fazer a respiração boca a boca, a qual teve de ser feita por seis tensos minutos. Finalmente, o recém-nascido tomou um fôlego e chorou. Quando perguntaram, depois, como todos eles haviam passado por essa provação e permanecido calmos, a atendente respondeu: “Fico feliz por Deus trabalhar no turno da noite!”
Gosto muito de ouvir reportagens nas quais Deus recebe a glória que merece por algo bom que aconteceu. Na leitura bíblica de hoje, é óbvio que Deus deve receber o crédito por abrir o Mar Vermelho para ajudar Seu povo a escapar de Faraó, mesmo que Moisés tenha sido quem estendeu a mão sobre o mar (Êxodo 14:26-27). Moisés e todos os israelitas reuniram-se e cantaram os louvores do Senhor: “Ó Senhor, quem é como tu entre os deuses? Quem é como tu, glorificado em santidade, terrível em feitos gloriosos, que operas maravilhas?” (15:11).
Quando algo de bom acontece, o Senhor merece a glória, porque Ele é a fonte de tudo o que é bom. Dê a glória a Ele. Você não se alegra por Deus trabalhar no turno da noite? 

VER DEUS TRABALHAR PÕE UM CÂNTICO EM NOSSO CORAÇÃO.(RBC)

GOD IS AT WORK

         Jack and Trisha were driving to the hospital late one night for the birth of their second child when the unexpected happened. Trisha began to deliver the baby! Jack called 911 and Cherie White, an emergency dispatcher, was able to talk Jack through the delivery. But the baby wouldn’t breathe. So Cherie then instructed Jack how to give emergency breathing, which he had to do for 6 anxious minutes. Finally the newborn took a breath and cried. When asked later how they all got through the ordeal and remained calm, Cherie responded, “I’m glad God works midnights!”
         I love to hear media reports in which God gets the glory He deserves for something good that has happened. In the Bible reading for today, it’s obvious that God should get the credit for parting the Red Sea to help His people escape from Pharaoh, even though Moses was the one who raised his rod  ( Ex. 14:26-27). All the Israelites and Moses gathered together and sang the Lord’s praises: “Who is like You, O Lord, among the gods? Who is like You, glorious in holiness, fearful in praises, doing wonders?” (15:11).
         When something good happens, the Lord deserves the credit, for He is the source of all that is good. Give Him the glory. Aren’t you glad He works midnights?

SEEING GOD AT WORK PUTS A SONG IN OUR HEART. (RBC)

DIOS ESTÁ TRABAJANDO

          Una noche, ya tarde, José y Teresa iban en su auto al hospital para que naciera su segundo hijo, pero sucedió algo inesperado. ¡Ella empezó a dar a luz al bebé! José llamó a emergencias y una operadora pudo guiarlo para que ayudara en el parto. Pero el bebé no respiraba. Entonces, la operadora le indicó cómo hacer respiración artificial, lo cual él tuvo que hacer durante seis minutos cargados de ansiedad. Por fin, el recién nacido tomó aire y se puso a llorar. Más tarde, cuando les preguntaron cómo habían hecho para enfrentar semejante experiencia y permanecer calmos, la operadora respondió: «¡Me alegro de que Dios trabaje a medianoche!».
         Me encanta escuchar informes en los medios donde el Señor recibe la gloria que se merece por algo bueno que ha sucedido. En la lectura bíblica de hoy, es evidente que Dios debía recibir el reconocimiento por dividir el mar Rojo para ayudar a Su pueblo a escapar del faraón, aunque Moisés había sido el que levantó la vara (Éxodo 14:26-27). Todos los israelitas y su líder se reunieron y cantaron alabanzas al Señor: «¿Quién como tú, oh Jehová, entre los dioses? ¿Quién como tú, magnífico en santidad, terrible en maravillosas hazañas, hacedor de prodigios?» (15:11).
Cuando sucede algo bueno, el Señor merece el reconocimiento, porque Él es la fuente de todo bien. Dale a Él la gloria. ¿No estás contento de que trabaje a medianoche? 

VER QUE DIOS TRABAJA PONE UMA CANCIÓN EM NUESTRO CORAZÓN. (RBC)

“E O LIMITE COMO VAI...?”

   
         A linha divisória parecia velha e sem importância, pois a jovem a tocou com o pé, ao perguntar a si mesma, “o que aconteceria se a cruzasse”. Afinal, convencida pelo namorado passou para o outro lado. Algumas semanas mais tarde, com apenas dezesseis anos descobriu estar grávida.
 “Nunca me esquecerei do pavor sentido por mim”, reconhece. “Meu namorado estava em Chipre, e eu morava com meu pai, simplesmente não sabia a quem recorrer”. Ele voltou do outro lado do mundo e os dois adolescentes se casaram. Os problemas dela estavam longe de ser solucionados. Solidão, dificuldades financeiras e o sentimento de culpa a atormentavam.
           “Espero que permaneçamos juntos eu e meu marido, embora sendo soldado, fique fora de casa um bom tempo, e me aborrece viver presa dentro de casa o dia todo”, confessa. “Assim, pode vir um dia a separação, a ‘gente’ tem de fazer força para o casamento funcionar, e o divórcio é tão fácil”. Na verdade, o padrão de Deus para a vida sexual, antes do casamento, na sua visão era antiquado. Ela não, mas Deus estabeleceu fronteiras, com sabedoria e amor, para a sua própria proteção. Agora sofre os males da desobediência.
           Quais são as conseqüências de sair dos limites para uma pessoa solteira ou casada? Pergunte ao Rei Davi, no registro bíblico de sua história. No Salmo 38(37), ele descreve os efeitos do pecado pessoal, possivelmente o de cometer adultério com Bate-Seba, a mulher do seu subordinado Urias. Experimentou a agonia da disciplina espiritual, o tormento físico, isolamento social e ansiedade emocional. Preço muito alto por um momento de paixão descontrolada, não é o que diriam as pessoas do século XXI?
           Portanto, os princípios de Deus para a pureza nos relacionamentos interpessoais estão longe de ser arcaicos, embora contradigam as normas culturais do nosso tempo. Assim, tenha sempre as  convicções bíblicas, para marcar encontros e manter um relacionamento afetivo. Depois, desfrute a satisfação oriunda de uma união centralizada em Cristo, mantida dentro de seus limites sábios e amorosos.Teacherv Joani C.P. - Twitter - teachervjcp


DRIVING IN THE DARK

 
         I’ve always thought that I could get through just about anything if the Lord would tell me what the outcome would be. I believe that “all things work together for good” in the end (Rom. 8:28), but I’d do a lot better in dark times if I knew exactly what the “good” would look like.
         But God usually doesn’t show us where He is taking us. He just asks us to trust Him. It’s like driving a car at night. Our headlights never shine all the way to our destination; they illuminate only about 160 feet ahead. But that doesn’t deter us from moving forward. We trust our headlights. All we really need is enough light to keep moving forward.
         God’s Word is like headlights in dark times. It is full of promises we need to keep us from driving our lives into the ditch of bitterness and despair. His Word promises that He will never leave us nor forsake us (Heb. 13:5). His Word assures us that He knows the plans He has for us, plans for wholeness and not for evil, to give us “a future and a hope” (Jer. 29;11). And He tells us that our trials are there to make us better, not bitter (James 1:2-4).
         So the next time you feel as if you’re driving in the dark, remember to trust your headlights—God’s Word will light your way.

You won’t stumble in the dark
if you walk in the light of God’s Word.
(RBC)

DIRIGINDO NO ESCURO

          Sempre pensei que poderia passar por qualquer dificuldade, se o Senhor me dissesse qual seria o resultado final. Creio que “…todas as coisas cooperam para o bem…” (Romanos 8:28), mas eu me sairia muito melhor nas horas escuras, se soubesse exatamente como seria esse “bem”.
         Entretanto, Deus geralmente não nos mostra para onde está nos levando. Pede apenas que confiemos nele. É como dirigir um carro à noite. Nossos faróis nunca iluminam todo o caminho; iluminam apenas uns 50 metros à frente. Isso, porém, não nos impede de avançar. Confiamos em nossos faróis. Tudo o que realmente precisamos é luz suficiente para seguir adiante.
         A Palavra de Deus é como os faróis nas horas escuras. Está repleta das promessas necessárias para nos impedir de dirigir nossas vidas para dentro da vala da amargura e do desespero. Sua Palavra promete que Ele nunca vai nos deixar ou abandonar (Hebreus 13:5). Sua Palavra nos garante que Ele sabe que planos tem para nós, pensamentos de paz e não de mal, para nos dar um futuro e uma esperança (Jeremias 29:11). E Ele nos diz que nossas tribulações estão presentes para nos tornar melhores, não piores (Tiago 1:2-4).
         Portanto, da próxima vez em que se sentir dirigindo no escuro, lembre-se de confiar em seus faróis — a Palavra de Deus iluminará o seu caminho.

Ao andar à luz da Palavra de Deus, você não tropeçará no escuro.
(RBC)

CONDUCIR SIN LUZ

Siempre he pensado que podría superar casi cualquier situación si el Señor me anticipara el resultado. No dudo de que «todas las cosas […] ayudan a bien» (Romanos 8:28), pero me iría mucho mejor durante los tiempos difíciles si supiera exactamente qué aspecto tiene el «bien».
         Sin embargo, por lo general, Dios no nos muestra adónde nos está llevando, sino que solo nos pide que confiemos en Él. Es como conducir un automóvil durante la noche. Las luces nunca alumbran el trayecto completo hasta nuestro destino, sino que iluminan solo unos 50 metros al frente. Pero esto no nos desamina a continuar avanzando, ya que confiamos en ellas. Lo único que en realidad necesitamos es suficiente luz para seguir adelante.
         La Palabra de Dios es como las luces delanteras en momentos oscuros. Está llena de promesas necesarias para que nuestra vida no caiga en la zanja de la amargura y la desesperación. Su Palabra promete que Él nunca nos dejará ni nos desamparará (Hebreos 13:5). Nos asegura que sabe lo que tiene pensado para nuestra vida: planes de paz y no de mal, para darnos el fin que esperamos (Jeremías 29:11). Y también nos dice que el objetivo de las pruebas es convertirnos en personas mejores, no amargadas (Santiago 1:2-4).
         Así que, la próxima vez que te parezca que estás conduciendo en la oscuridad, recuerda que debes confiar en tu luz delantera: la Palabra de Dios te iluminará el camino.
No tropezarás en la oscuridad si caminas a la luz de la Palabra de Dios.
(RBC)

E O SENTIMENTO DE CULPA COMO VAI...?

    A vida é cheia de tristezas, problemas, ansiedades e muitas vezes não podemos controlar isso, mas as dificuldades aumentam quando nos sentimos culpados. Torturamo-nos, ao pensar: “Ah, se eu tivesse feito alguma outra coisa, isso não teria acontecido”. Deixamos a culpa e a condenação crescer dentro de nós e tudo fica confuso. Precisamos aprender a oração da serenidade: “Senhor, concede-me a força para aceitar as coisas que não posso mudar, coragem para mudar às que posso e sabedoria para reconhecer a diferença entre elas”.
   Quando surgirem essas ocasiões de autocondenação, por alguma coisa além do nosso controle, carecemos praticar a ordem da primeira carta do apóstolo São Pedro, capítulo cinco, versículo sete: “Lançando sobre Deus toda a vossa ansiedade, porque Deus tem cuidado de vós”, e do salmo cinqüenta e cinco, capítulo vinte e dois: “Confia os teus cuidados ao Senhor e Ele te susterá; jamais permitirá que o justo seja abalado”. Coloquemos nossas tribulações diante de Deus, pedindo-LHE para remover plenamente da memória.
   Na primeira carta do apóstolo São João, capítulo dois, versículo primeiro, aprendemos “Filhinhos meus, estas coisas vos escrevo para que não pequeis. Se, todavia alguém pecar, temos Advogado junto ao Pai, Jesus Cristo, o justo”. Ao cometermos um erro, não estamos sozinhos, portanto, Jesus está conosco, servindo como advogado, ao defender a nossa causa. Devemos expor a Cristo nossa necessidade, confessar o pecado e pedir-lhe o perdão.
   Quando Deus perdoa, é como se o nosso pecado nunca tivesse existido, apagado totalmente. “Agora, pois, já nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus”, conforme a carta do apóstolo São Paulo aos Romanos, capítulo oito, versículo primeiro. Ao sentirmos a condenação pelos pecados já perdoados, simplesmente lembremos, não é Deus  quem nos acusa! Seu amor é infinito e deseja conceder o perdão para nossa vida ser liberta deste sentimento. 
           COMO FICAR LIVRE DA CULPA:
           1. Admita o sentimento de culpa;
           2. Identifique a sua origem;
           3. Perdoe as pessoas inteiramente;
           4. Perdoe a si mesmo completamente;
           5. Confesse a sua culpa e necessidade a Deus, sem reservas;
           6. Receba o perdão e a purificação completa DELE.
 Em alguns casos, não há jeito de fazer restituição, em outros faria mais mal à pessoa do que manter silêncio. Aceite as coisas, as quais não serão alteradas, mas transforme rapidamente às que pode.Teacherv Joani C.P. - Twitter - teachervjcp
  

CALL IT GOOD?

         Can we really know whether to label life’s circumstances as good or bad?
         For instance, your car breaks down right before you are to take a family road trip. But when you take the car to the shop, the mechanic says, “Good thing you didn’t take this out on the road. It could have caught fire.” Is that bad because of the inconvenience, or good because of God’s protection?
         Or perhaps your child decides to pursue interests that aren’t all that interesting to you. You wanted her to play basketball and run track in high school. But she wanted to sing and play the oboe. You feel frustrated, but she excels and ends up with a music scholarship. Is that bad because your dreams weren’t fulfilled, or good because God directed her in ways you could not have predicted?
         Sometimes it’s hard to see how God is working. His mysteries don’t always reveal their secrets to us, and our journey is often redirected by uncontrollable detours. Perhaps God is showing us a better route.
         To make sure we benefit from what might seem bad, we must recognize and trust God’s “unfailing love” (Ps. 13(12):05 NIV). In the end, we’ll be able to say, “I will sing to the Lord, for He has been good to me”. (Ps.13(12):06 NIV).

We may not be able to control events,
but we can control our attitude toward them. (RBC)

CONSIDERAR BOM?

        
Podemos realmente determinar se as circunstâncias da vida são boas ou más?
Por exemplo, seu carro quebra bem na hora de sair com a família em viagem. No entanto, quando você leva o carro para a oficina, o mecânico diz: “Foi bom não ter saído com isto na estrada. Poderia ter incendidado.” Será que isso é mau, pela inconveniência, ou bom pela proteção de Deus?
Ou, talvez, sua filha decide ter interesses diferentes dos seus. Você gostaria que ela praticasse um esporte na escola, mas ela preferiu cantar e tocar um instrumento. Você se sente frustrado, mas ela se sobressai e termina recebendo uma bolsa de estudos em música. Será que isso é mau, por que seus sonhos para ela não se realizaram, ou bom, porque Deus a dirigiu de maneira que você não poderia ter previsto?
         Algumas vezes é difícil perceber como Deus está trabalhando. Seus mistérios nem sempre nos revelam os segredos de Deus, e muitas vezes o curso de nossa jornada é alterado por desvios impossíveis de evitar. Pode ser que o Pai esteja nos mostrando uma direção melhor.
          Para termos a certeza de que aquilo que nos parece mau venha a nos beneficiar, precisamos reconhecer e confiar no amor imutável de Deus (Salmo 13(12):5). No final, seremos capazes de dizer: “Cantarei ao Senhor, porquanto me tem feito muito bem” (Salmo 13(12):6).
 
Podemos ser incapazes de controlar acontecimentos, mas capazes de controlar nossas atitudes. (RBC)

LLAMARLO BUENO?


¿Podemos nosotros saber determinar de verdad si las circunstancias de la vida son buenas o malas?
         Por ejemplo, tu automóvil se rompe justo antes de sacar a pasear a tu familia. Pero cuando lo llevas al taller, el mecánico te dice: «Menos mal que no saliste a la ruta con este coche. Podría haberse incendiado». ¿Esa situación es mala debido al inconveniente o es buena porque Dios los protegió?
         O quizá tu hija decide dedicarse a algo que a ti no te interesa mucho. Querías que jugara al baloncesto o que compitiera en atletismo en la escuela secundaria, pero ella deseaba cantar y tocar el oboe. Te frustras, pero la muchacha sobresale en lo que hace y termina consiguiendo una beca para estudiar música. ¿Eso es malo porque no se cumplieron tus sueños o es bueno porque Dios la guió por senderos que tú no podrías haber anticipado?
         A veces, es difícil ver cómo está obrando Dios. Sus misterios no siempre nos revelan Sus secretos, y nuestro viaje suele ser redirigido por desvíos incontrolables. Tal vez Dios nos esté mostrando una ruta mejor.
         Para asegurarnos de que las circunstancias aparentemente malas nos benefician, debemos reconocer el «gran amor» (Salmo 13(12):5 NVI) de Dios y confiar en él. Al final, podremos decir: «Canto salmos al SEÑOR. ¡El SEÑOR ha sido bueno conmigo!» (Salmo 13(12):6 NVI).

Quizá no podamos controlar las circunstancias, pero sí nuestra actitud frente a ellas. (RBC)    

E A VIDA COMO VAI...?

  
        Conforme reportagem de Cátia Marinheiro da Rádio ONU, em Nova York, Estados Unidos, a Organização Mundial da Saúde  marcou para última  quarta-feira (15 de Setembro de 2010) o Dia Internacional de Prevenção ao Suicídio. O objetivo é alertar para o problema, o qual  representa a maior causa de morte prematura evitável e pedir aos  governos para desenvolverem estratégias,  a fim de  prevení-lo em nível nacional. A OMS destaca que, a cada dia, cerca de 3 mil pessoas o praticam no mundo. Por outro lado, para um efetivado, há cerca de 20 tentativas frustradas. Um dos autores do estudo, o psiquiatra José Bertolotti, disse que não falar sobre o assunto só aumenta os tabus em relação ao problema e com isso o número de casos
Há alguns anos, um estudante do Ensino Médio apontou um revólver para sua cabeça e suicidou-se. Ele estava com dezesseis anos, era filho de um médico famoso. Não exibira nenhum sinal de depressão. Em um determinado dia, entrou em sua casa após voltar da escola, e começou a telefonar para alguns de seus colegas, a fim de contar-lhes seu plano. Todos pensavam tratar-se de uma brincadeira. Uma hora mais tarde provou que estavam errados. Por quê?
Em parte, porque seus amigos deixaram de reagir como convinha, quando houve o alerta. Aparentemente, acreditavam em diversos mitos. O mais popular: "quando alguém fala em praticá-lo, normalmente não o fará". Segundos especialistas, o fato ocorre assim, em geral o ser humano expõe seu objetivo a até dez pessoas, antes de fazê-lo. Exatamente a atitude daquele jovem. Às vezes, escrevem um bilhete e a seguir o praticam, mas a maioria fala a respeito do pretendido, antes de fazê-lo. Talvez tenham planos específicos de atentar contra sua vida, mas seu desejo maior seria a salvação, devido a isso, muitas tentativas, embora graves, não terminam em morte. Eles desejam apenas saber da preocupação de alguém. O suicídio é a sua maneira imatura, impulsiva de chamar a atenção. Na verdade, o índice aumentou de maneira alarmante entre todas as classes sociais.
Por que as pessoas o praticam? De acordo com os estudos científicos há muitos motivos: "atrair a atenção, desejo de unir-se a um parente falecido, um ódio reprimido e guardado no íntimo, a saúde deficiente, a solidão, a perda de significado da vida e tantos outros”. Por isso, Jesus Cristo oferece sentido à vida humana quando afirma: "O ladrão vem somente para roubar, matar, e destruir; eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" (Evangelho segundo São João 10:10). Assim, ELE é o único amigo verdadeiro que concede respostas aos questionamentos da alma. Teacherv Joani C. P. - Twitter - teachervjcp



WHAT IS IN YOUR HAND?

        
         If you have a tendency to despair over lost opportunities or if you worry about the future, ask yourself this question: “What is right in front of me?” In other words, what circumstances and relationships are currently available to you? This question can get your focus off a past regret or a scary future and back to what God can do in your life.
         It’s similar to the question God asked Moses at the burning bush. Moses was troubled. Aware of his own weaknesses, he expressed fear about the Lord’s call for him to lead Israel out of bondage. So God simply asked Moses, “What is that in your hand?” (Ex. 4:2) The Lord shifted Moses’ attention away from his anxiety about the future and suggested he notice what was right in front of him—a shepherd’s rod. God showed Moses that He could use this ordinary staff to perform miracles as a sign for unbelieving people. As Moses’ trust in God grew, so did the magnitude of miracles God worked through His servant.
         Do you think about past failures too much? Do you have fearful thoughts about the future? Recall God’s question: “What is that in your hand?” What current circumstances and relationships can God use for your benefit and His glory? Entrust them—and your life—to Him.

You can’t change the past,
but you’ll ruin the present by worrying about the future. (RBC)

¿QUÉ TIENES EM TU MANO?

         Si tiendes a desesperar por las oportunidades perdidas o si te preocupa el futuro, pregúntate esto: «¿Qué tengo delante de mí?». En otras palabras, ¿de qué circunstancias o relaciones interpersonales dispones en este momento? Esta pregunta puede quitar tu mente del pasado o de un futuro atemorizante y enfocarla en lo que Dios puede hacer en tu vida.
         Se asemeja a lo que Dios le preguntó a Moisés en la zarza ardiente. Este hombre estaba preocupado, y al ser consciente de su propia debilidad, expresó su temor en cuanto al llamado del Señor para que liberara al pueblo de Israel de la esclavitud. Entonces, el Señor simplemente le preguntó: «¿Qué es eso que tienes en tu mano?» (Éxodo 4:2). Dios hizo que Moisés dejara de preocuparse particularmente por el futuro y le sugirió que observara lo que tenía justo delante de él: la vara de un pastor. El Señor le mostró que podría usar esa simple caña para realizar milagros, como una señal para las personas incrédulas. A medida que crecía la confianza de Moisés en Dios, así también aumentaba la magnitud de las maravillas que el Señor hacía por medio de Su siervo.
         ¿Piensas demasiado en los fracasos del pasado? Recuerda la pregunta del Señor: «¿Qué es eso que tienes en tu mano?». ¿Qué circunstancias y vínculos presentes puede Él utilizar para tu beneficio y para Su gloria? Coloca estas cosas —y tu vida— en manos de Dios.

No puedes cambiar el pasado, pero arruinarás el presente si te preocupas por el futuro. (RBC)

O QUE TENS NA MÃO?

         Se você tem a tendência de desesperar-se por oportunidades perdidas ou de se preocupar com o futuro, pergunte-se: “O que está bem a minha frente?” Em outras palavras, quais as circunstâncias e os relacionamentos disponíveis para você hoje? Esta pergunta pode tirar o foco de um arrependimento do passado ou de um futuro assustador e trazê-lo de volta àquilo que Deus pode fazer em sua vida.
         É semelhante à pergunta que Deus fez a Moisés na sarça ardente. Moisés estava preocupado e, consciente das suas próprias limitações, expressou o seu temor quanto ao chamado de Deus para libertar Israel da escravidão. Então, Deus simplesmente perguntou a Moisés: “Que é isso que tens na mão?” (Êxodo 4:2). Deus tirou a atenção de Moisés da sua ansiedade quanto ao futuro e sugeriu que se concentrasse naquilo que estava bem a sua frente — um cajado de pastor. Deus mostrou a Moisés que Ele poderia usar este objeto comum para realizar milagres como um sinal para os incrédulos. À medida que a confiança de Moisés em Deus aumentava, assim também se ampliava a magnitude dos milagres que Deus realizava através do Seu servo.
         Você pensa demais em seus erros do passado? Seus pensamentos sobre o futuro o aterrorizam? Lembre-se da pergunta de Deus: “Que é isso que tens na mão?” Quais as circunstâncias e os relacionamentos que hoje Deus pode usar para o seu bem e para glória dele? Entregue-os — e entregue sua vida — a Ele. 


Você não pode mudar o passado, mas arruinará o presente preocupando-se com o futuro. (RBC)

E A ROTINA COMO VAI...?

          Quão diferente seria a nossa vida se estivéssemos em lugares paradisíacos, cheios de emoções e na companhia de pessoas fascinantes. Entretanto, isso não faz parte da nossa rotina. Ao pensarmos nestas coisas, torna-se ainda mais dolorosa a consciência de sermos levados pelo arrastão diário. Por isso, vivemos uma existência monótona e nem um pouco excitante! Tentamos sair em uma busca frenética, vivemos de fantasias e sonhos. Todavia, não imaginamos nosso mundo fora dessa realidade. Algumas vezes dizemos: "Estou saturado da vida que levo; nunca faço nada e nem vou à parte alguma?" Muitos fizeram esta confidência a um amigo; mas algumas vezes falamos até para  Deus: "Estamos cansados de viver"!
 O Dr. Roger Tredgold, estudioso britânico em medicina psicológica, relatou: "Os especialistas em administração de mão-de-obra creem que um número demasiadamente grande de trabalhadores considera seus serviços como um beco sem saída, estúpido, rotineiro e degradante". Para vencer, a solução não será encontrada em uma mudança de circunstâncias, mas em atitude para com elas. Alguns exemplos:
          1º) RECONHEÇA SER O PLANO DE DEUS PARA A SUA VIDA A NÃO INCLUSÃO DA ROTINA. Cristo foi incisivo neste ponto, quando  disse: (...)"eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância". ( Evangelho de São João 10:10). Jesus deseja conceder uma vida plena, significativa, com finalidade e direção.
          2º) RECONHEÇA ESTAR NO LUGAR PLANEJADO POR DEUS A VOCÊ.Não importa ser ou não rotineiro e insignificante, é a vontade divina para nossa vida naquele momento; sendo assim, APROVEITE-A!  Siga em frente! Pare de considerá-la uma cruz a carregar. A importância de seu trabalho aos olhos das pessoas não faz nenhuma diferença, pois devemos trabalhar não para elas, mas para Deus: "A Cristo o Senhor, é que estais servindo" (Carta de São Paulo aos Colossenses 03:24). O simples reconhecimento deste fato começa a alterar nosso presença em qualquer lugar que estivermos para desempenhar nossa missão.
         3º)PERSONALIZE SEU TRABALHO. Grande parte da rotina é causada, por nos sentirmos uma peça da máquina mundo. A impessoalização tira nosso valor. O apóstolo São Paulo diz: (...) "fazei-o de todo o coração, como para o Senhor(...)" (Carta de São Paulo aos Colossenses 03:23).
          Tal comportamento representa um mundo de diferença entre duas pessoas a trabalhar, lado a lado. Uma pode estar aturando a trituração, enquanto a outra, a desfrutar do seu trabalho. Por quê? A primeira pôs o coração na obra, a segunda só colocou as mãos. Considere a atividade como uma atribuição pessoal de nosso Senhor Jesus Cristo. Assim, ela assumirá novas dimensões. Personalize desse modo sua atividade, e a vida rotineira “baterá em retirada". Teacherv Joani C. P. - Twitter - teachervjcp


CHANGE OF DIRECTION

         The United States Secret Service was founded in 1865. Their mission? To deal with counterfeiters in an attempt to protect the dollar and, as a result, America’s national economy. This targeted group of law enforcement officers, however, experienced a change of direction in 1902. They became best known for protecting the President of the United States, although their charge still embodies a variety of tasks.
         That change of direction in the Secret Service duties is nothing compared to the completely altered lives of the believers at Thessalonica. They had a spiritual transformation that turned their lives around, which was noticed by people far and wide. Paul wrote, “You turned to God from idols to serve the living and true God” ( 1 Thess. 1:9). And “you became examples to all in Macedonia and Achaia who believe. . . . Your faith toward God has gone out” (1 Thess. vv.7-8). The change of direction they displayed was dramatic, to say the least— abandoning the worship of idols to embrace relationship with the true and living God. And people noticed the difference in their lives.
         I wonder—do people recognize such a profound change in our hearts and lives?
Coming to Christ is not merely informational; it’s transformational. (RBC)

CAMBIO DE DIRECCIÓN

         El Servicio Secreto de los Estados Unidos se fundó en 1865. ¿Cuál era su misión? Ocuparse de los falsificadores, en un intento de proteger el dólar y, en consecuencia, la economía de la nación. No obstante, este grupo clave de funcionarios, encargados de hacer cumplir la ley, experimentó un cambio de dirección en 1902. Aunque sus responsabilidades todavía abarcan una diversidad de tareas, alcanzaron renombre por ser quienes protegen al presidente de Estados Unidos de América.
         Ese cambio de rumbo en las obligaciones del Servicio Secreto no es nada en comparación con el cambio radical que experimentaron en su vida los creyentes de Tesalónica. Esa transformación espiritual los cambió de tal manera que todo el mundo se dio cuenta. Pablo escribió: «… os convertisteis de los ídolos a Dios, para servir al Dios vivo y verdadero» (1 Tesalonicenses 1:9). Y explica: «De tal manera que habéis sido ejemplo a todos los de Macedonia y Acaya que han creído. […] vuestra fe en Dios se ha extendido» (vv. 7-8). El cambio de dirección que demostraron fue, sin exagerar, tremendo: abandonaron la adoración a los ídolos para entregarse a una relación con el Dios vivo y verdadero. Así, la gente se dio cuenta de la diferencia en sus vidas.
         Me pregunto: ¿La gente observa una transformación tan profunda en nuestro corazón y en nuestra manera de vivir?
Aceptar a Cristo no es una mera información, sino una transformación. (RBC)

MUDANÇA DE DIREÇÃO

         O Serviço Secreto dos Estados Unidos foi fundado em 1865. Qual era sua missão? Lidar com falsificadores numa tentativa de proteger o dólar e, consequentemente, a economia do país. Este grupo específico de oficiais da lei experimentou, no entanto, uma mudança de direção em 1902. Passaram a ser mais conhecidos por protegerem o presidente da nação, apesar de sua mudança ainda incorporar uma variedade de tarefas.
         Essa mudança de direção nas tarefas do Serviço Secreto é nada se comparado às vidas completamente alteradas dos cristãos em Tessalônica. Eles passaram por uma transformação espiritual que mudou a direção de suas vidas de modo notável, perceptível às pessoas próximas e distantes. Paulo escreveu, “…deixando os ídolos, vos convertestes a Deus, para servirdes o Deus vivo e verdadeiro” (1 Tessalonicenses 1:9). E “…vos tornastes o modelo para todos os crentes na Macedônia e na Acaia […] por toda parte se divulgou a vossa fé para com Deus…” (1 Tessalonicenses vv.7,8). A mudança de direção que exibiram foi, no mínimo, dramática — abandonaram a adoração de ídolos para adotar um relacionamento com o Deus vivo e verdadeiro. E as pessoas notaram a diferença em suas vidas.
         Eu me pergunto — as pessoas reconhecem essa mudança tão profunda em nossos corações e vidas?
Vir a Cristo não é apenas receber informação; é transformação. (RBC)

"E O SENTIMENTO POSITIVO COMO VAI...?"

         
          Há muitos séculos, um artista pobre foi convidado para passar o verão em um castelo magnífico. No momento de ir embora, como agradecimento pela hospitalidade, sentiu que não possuía nada para presentear seus anfitriões. Antes de sair, fechou-se no quarto por vários dias. Quando partiu, os criados deram por falta dos lençóis da cama. Teriam sido roubados? Não! A família os encontrou em um canto do ambiente. Ao desdobrá-los contemplaram uma espetacular pintura de Alexandre na barraca de Dario. Seu maior crédito não estava na capacidade artística, nem na sua pobreza, mas na sua atitude. Ele quis deixar o melhor presente possível e o realizou sem dizer uma palavra. A vida positiva não é algo para ser demonstrada. O apóstolo São Paulo avaliou bem isso ao dizer: "E não cansemos de fazer o bem, porque a seu tempo colheremos, se não desfalecermos"( Gálatas 06:09).
Na verdade, os atos são vistos por todos. Em um local público com muitas pessoas e ao observar seus rostos, nota-se alguns contrastes marcantes! Uma face reflete calma, outra expressa preocupação, mas elas transmitem uma mensagem. Quando Leonardo da Vinci pintou a "Última Ceia", teve a oportunidade de aprender a diferença que uma expressão facial pode fazer. Para pintar a fisionomia de Judas, escolheu um homem odiado por ele, como a "imagem do traidor". Então, começou a pintar o rosto de Jesus, mas não conseguia. Só depois de apagar o semblante de Judas e tê-lo substituído por outro, foi capaz de pintá-lo. O ódio não permitia completar o quadro. Ao eliminá-lo, terminou sua obra-prima.
         Além do mais, a “cara feia” não faz amigos! Há uma coisa produzida por ela: rugas. "Rir”, Aristóteles dizia ser "um exercício corporal precioso para a saúde".  De acordo com a ciência médica, o sorriso faz com que ocorra a respiração e expiração em pequenos jatos, assim aumenta o oxigênio nos pulmões e na corrente sanguínea. Dessa maneira, alivia a ansiedade e auxilia no tratamento da depressão.
         Por isso, o apóstolo São Paulo estimula a uma vida positiva ao escrever: "(...) enquanto tivermos oportunidade, façamos o bem a todos..." (Gálatas 06:10). Não importa o quanto às circunstâncias possam ser caóticas, as ações têm de afastar as nuvens escuras e deixar o céu brilhar. Assim, quando a crônica da sua vida for escrita, suas ações e palavras ficarão registradas.  "Estava sempre fazendo o bem". "Demonstrava atitudes positivas". "Ocupava-se das pessoas". "Sabia o valor do riso e da alegria". "Seus inimigos tornaram-se amigos". "Ele era uma pessoa muito autêntica". Não são as características de um super-homem, mas atributos dos cristãos, capacitados por JESUS CRISTO a terem uma VIDA POSITIVA. Teacherv Joani C.P. - Twitter - teachervjcp